Para seguir em frente, olhe para dentro

Na era digital e tecnológica, é essencial que empresas aprimorem e expandam as iniciativas de desenvolvimento humano visando o bem-estar de suas equipes e a longevidade dos negócios:



O novo normal já está aqui. E com ele, estão surgindo novos desafios. A tendência de automação da mão de obra aliou-se à realidade do home office. A prática de trabalho com encontros e reuniões virtuais, tendo cada um em sua casa, está evidenciando novos desafios pessoais e interpessoais, muitos deles em âmbito emocional e mental. Além disso, à medida que as tecnologias digitais remodelam drasticamente um setor após o outro, muitas empresas decidiram mudar para se beneficiar dessas tendências ou simplesmente para acompanhar os concorrentes.


Isso significa dizer que estamos presenciando uma demanda pelo desenvolvimento de pessoas a nível comportamental e de bem-estar e pela necessidade de uma transformação cultural no ambiente de trabalho.


Para encorajar essas mudanças e criar uma cultura mais humanizada, as empresas devem requalificar líderes e equipes em âmbito não técnico e modelar novas formas de educar, treinar e desenvolver habilidades socioemocionais como empatia, inteligência emocional, flexibilidade e criatividade.

Uma requalificação eficiente requer jornadas de treinamentos que podem incluir workshops de desenvolvimento humano, cursos digitais e a cooperação de todos os envolvidos em métodos não tradicionais de aprendizagem. Além disso, é essencial garantir que os novos talentos que entrem na empresa estejam preparados a nível socioemocional e prontos para se adaptarem à essa nova cultura.


Empresas que já oferecem treinamentos em habilidades humanas relatam impactos positivos em suas equipes, incluindo interações mais humanas e assertivas, maior produtividade e melhores resultados.


0 comentário